24 de jun de 2008

Voltaremos

Eu e o Maurício pedimos desculpas pela fata de atualizações deste blog. Estivemos com problemas de tempo nas últimas semanas. Pretendemos voltar às atividades normais na época do GP da Inglaterra.

25 de mai de 2008

Metereologista errôneo

Grande Prêmio de Mônaco, 2008. A Ferrari cagou as corridas de seus pilotos. Raikkonen foi obrigado a fazer um drive-trough por irregularidades no procedimento pré-largada. Massa sofreu com uma estratégia equivocada de pit-stops. É possível que a equipe italiana tenha se fiado na previsão do tempo furada.

Hamilton juntou os erros dos adversários com a sorte metereológica para vencer. Teve um bom desempenho, cada vez melhor na medida que a pista ia secando. Mas não foi impecável, vide a batida no começo da prova. Já seu companheiro Kovalainen teve azar mais uma vez, marcou apenas um ponto e fica quase descartado da luta pelo título.

Kubica está colocando Heidfeld no bolso. O polonês só não venceu porque Hamilton tinha um carro mais equilibrado. A primeira da BMW ainda não veio, mas seria legal Robert ganhar no Canadá, onde quase morreu ano passado.

Dali para trás a corrida foi uma imensa confusão. Duas aparições do safety-car, uma no forte acidente de Rosberg e a primeira na bizarra colisão Coulthard-Bourdais, que eliminou toda a vantagem que Massa ia abrindo no começo da prova.

Parabéns para Barrichello, sexto, que finalmente quebrou seu jejum de pontos e já empatou com Button no campeonato. Nelsinho bateu, aparentemente por culpa de uma escolha precipitada de pneus de pista seca. Se assim continuar, a casa cai. Parabéns também para Vettel, quinto depois de cinco corridas de resultados horríveis.

Momento "mundo cruel" da corrida: batida sem culpa de Raikkonen em Sutil que vinha na quarta posição, faltando uns dez minutos para o final - a corrida acabou no limite de duas horas. O piloto da Force India ficou obviamente inconsolável, já que dirige o pior carro do grid e vinha fazendo uma ótima corrida.

29 de abr de 2008

Espanha com atraso

- O GP foi mais agitado que a média. Graças às duas entradas do Safety Car, às quebras e alguns acidentes bizarros. Teve até ultrapassagem!

- Raikkonen deu o troco em Massa, relativo ao Bahrain. Nada mais a dizer sobre as Ferraris.

- A posição REAL de BMW e McLaren é um empate entre ambas. Hamilton ganhou a posição de Kubica na largada e ali ficou. O circuito e a falta de aderência mecânica cuidaram de mantê-lo ali.

- Webber conseguiu um bom quinto lugar. O australiano vai aposentar (mais ainda) o Coulthard.

- Button teve sorte. Fez uma corrida discreta e levou os três primeiros pontos da Honda neste ano. Não fosse o acidente bizarro e ainda não bem explicado entre Barrichello e Fisichella, o veterano brasileiro ficaria com este sexto lugar.

- Trulli acabou prejudicado por uma confusão dos engenheiros da Toyota, que o chamaram para o box num momento errado. Ele vem bem, mas seu companheiro está devendo.

- Nakajima na frente de Rosberg. O que está acontecendo com o alemão depois daquele belo pódio na estréia?

- Alonso andou mais que o carro. Tanto que o motor não agüentou. Melhor fim de semana do espanhol no ano, apesar da quebra.

- Depois do susto, Kovalainen passa bem. E não quer ficar de fora da Turquia. Webber, um dos mais ativos da GPDA, quer uma revisão na segurança do circuito da Catalunha. Ah, se fosse Interlagos...

26 de abr de 2008

Barcelona - Classificação

- Raikkonen em volta fantástica. Soube ser rápido quando era para valer.

- Massa foi novamente o mais rápido do treino oficial (Q2), novamente errou, novamente com cara fechada ao sair do cockpit.

- Alonso mestre. Mas não tem carro para se manter lá na frente. Fez bonito para a torcida.

- Espero que Nelsinho esteja realmente mais pesado. Larga na décima posição, oito décimos atrás de Alonso, embora tenha andado mais próximo do espanhol no resto do fim-de-semana.

- A BMW alcançou a McLaren. Mas Heidfeld ainda não alcançou um bom desempenho em treinos oficiais. Kubica, arrebentando mais uma vez, na segunda fila, com os carros prateados depois do polonês.

- Trulli vem fazendo um bom trabalho com a Toyota. Mas, por favor, coloquem alguém melhor que o Glock no outro carro. Sugiro Vettel, que anda apagado com o carro medíocre da Toro Rosso.

- Williams apagada.

- O lugar da Honda, atualmente, parece esse mesmo: sexta e sétima filas. Pode beliscar pontos em condições favoráveis.

- Barrichello supera Button. O placar de treinos da Honda está em 2x2.

- Fica chato o locutor chamar o piloto mais experiente da categoria (em breve o mais experiente de todos os tempos) de "Rubinho".

- Webber fez bem o papel no qual estamos acostumados a ve-lo: leão de treinos.

- Lá no fundão, Fisichella sistematicamente botando tempo em Sutil, e a Super Aguri agonizando. Já que uma das vagas da Williams é específica para japoneses, bem que o Sato poderia ocupar o lugar do Nakajiminha, embora seja engraçado (apesar de perigoso) ver o jovem kamikaze seguir os passos(?) do pai.

- Amanhã é dobradinha da Ferrari, com Kubica completando o pódio. Massa só leva se a sorte ajudar. Com previsão de tempo seco, não espere uma corrida empolgante amanhã, é o circuito da Catalunha.

7 de abr de 2008

A imagem do domingo


Massa e Kubica espalham no óleo que havia na pista no início da corrida. A transmissão televisiva não pegou essa imagem.

6 de abr de 2008

Domínio Vermelho

Dobradinha tranquila da Ferrari que sobrou na pista durante a maior parte do final de semana no Barhain. Felipe Massa conquiesta sua primeira vitória e seus primeiros pontos na temporada. A Ferrari domina, McLaren se apaga e surge uma nova equipe na briga, a BMW mostra que evolui a cada corrida e mostra força pra brigar por vitórias durante o ano.

Felipe Massa largou bem e assumiu a ponta antes da primeira curva, Kubica parecia lentro no início da corrida e logo também foi ultrapassado por Raikkonen. As três primeiras posições são mantidas até o final da corrida com Massa e Raikkonen trocando voltas rápidas. Heildfeld foi o quarto colocado.

Hamilton foi a piada do dia, teve uma largada horrivel, caiu várias posições e tentando uma recuperação acertou em cheio a traseira da Renault de Fernando Alonso perdando o bico e ficando ainda mais pra trás. Seu companheiro de equipe, Kovalainen, fez uma corrida apagadíssima e terminou em 5º.

O Meio do pelotão segue sem muitas novidades. A Toyota com Trulli segue conseguindo bons resultados, Willians melhora em relação a ultima corrida, Honda continua na mesma, pilotos da Renault fazem o que podem...

Alonso, depois da "encoxada" que levou de Hamilton, teve uma boa briga com Timo Glock mas o alemão fechou a porta fazendo o espanhol perder a paciência e fazer sinais de reclamação, no final da corrida Alonso teve que lutar para não ser ultrapassado por Barrichello. Nelsinho Piquet fazia uma corrida interessante conseguindo melhorar de posições mesmo reclamando de estar sem a segunda marcha desde a volta de apresentação até que rodou e quando tentava se recuperar seu câmbio falhou de vez e com isso abandonou a prova.

Coulthard parece não querer ser ultrapassado de jeito nenhum e toda vez que isso vai acontecer ele joga o carro em cima de quem está passando, a vítima da vez foi Jenson Button.

Felipe Massa. com esta vitória, pode iniciar uma grande reação no campeonato já que as próximas corridas são respectivamente Barcelone e Turquia, dois circuitos em que Felipe ganhou correndo muito bem no ano passado.

Tanto o campeonato de pilotos como o de Contrutores estão completamente embolados e a chegada da BMW como equipe de ponta contrubiu ainda mais para isso.

Classificação:

5 de abr de 2008

Grãos de areia do Bahrein

- Parabéns ao polonês Kubica. Primeira pole dele, primeira da Polônia e primeira da Europa Oriental. Mas acho improvável que consiga levar o carro até a quadriculada na frente. A Ferrari, principalmente Massa, que complpeta a primeira fila, está muito na frente.

- Felipe errou, como pôde ser visto no replay no final da transmissão. Não fosse aquela escapada, ficaria na posição de honra. Não por uma grande diferença, pois parece estar pesado. A não ser que o tráfego tenha atrapalhado também.

- Kimi estranho. Sempre bem atrás do companheiro e muito distante no Q3. Já as McLarens parecem estar em sua posição normal. Não fossem os problemas de Massa nas duas primeiras corridas, diria que a disputa pelo mundial ficaria só entre a dupla da Ferrari, com McLaren e BMW comendo pelas beiradas.

- Heidfeld e Trulli em posições esperadas. A Toyota testou no circuito durante a pré-temporada e o alemão não tem se acertado durante as classificações.

- Bom desempenho do Button, levando a Honda pro Q3. Mas acho que Barrichello leva alguma vantagem amanhã, pela liberdade na estratégia que a décima segunda posição lhe permite.

- Renault caindo pela ladeira. Alonso parece ter se esforçado demais pela décima posição, depois de ter ficado quase o tempo todo atrás de Nelsinho.

- Rosberg "voltando ao normal" após a corrida catastrófica de duas semanas atrás.

- Pra trás de Nelsinho, mais do mesmo. Destaque negativo para Vettel, sem passar do Q1.

Aposto em Felipe Massa amanhã, com direito a volta mais rápida. Seria a primeira vitória do brasileiro sem largar da pole. Ou o polonês vai surpreender?

4 de abr de 2008

Sado-Max

A demora em fazer um pronunciamento neste blog sobre o fato de Max Mosley ter sido pego com as calças na mão levando palmadas no popô foi pensada. Estávamos esperando algum tipo de confirmação - que veio, ironicamente, em primeiro de abril - e o desdobramento disso.

Enfim, quem acompanha automobilismo já deve ter visto a matéria do News Of The World e o vídeo da sacanagem.




O caso suscita várias discussões, do direito à privacidade ao decoro da pessoa pública. Ficarei nas mais ligadas ao mundo da Fórmula 1 neste post. Como disse o Flavio Gomes, não sejamos hipócritas. Em teoria, a vida sexual dos outros é assunto particular, mas isso acaba não funcionando na prática nessa nossa sociedade do espetáculo. Todos acabam comentando esse tipo de assunto e eu duvido que alguém tenha ficado impassível quando viu a notícia.

Fora a questã nazista, da qual eu falarei mais adiante, já temos na parte do cuecão de couro um grande problema para Mosley. Orgias sadomasoquistas não são o tipo de padrão comportamental aprovado num mundo conservador como os que movimentam grandes somas de dinheiro, caso do automobilismo. Num mundo desses, fica difícil respeitar um cara que foi visto outro dia apanhando de uma prostituta na bunda. Imagine uma entrevista coletiva com o "véio tarado", tente conceber a imagem da bunda branca de Mosley apanhando surgindo na cabeça de um jornalista qualquer enquanto ele tenta fazer uma pergunta séria sobre, sei lá, segurança na Fórmula 1. Mesmo quando não é reprovado explicitamente, esse comportamento é mote de deboche entre os não-praticantes.

Muitas vezes os nossos impulsos acabam sufocando nossa inteligência. Este parece ter sido um caso exemplar. O pai de Max Mosley era amigo próximo de Adolf Hitler e líder dos fascistas britânicos. Max sempre quis se desvencilhar da imagem fascistóide do pai, e, certa vez, disse que o automobilismo era o mundo ideal para ele, já que ali ninguém conhecia seu progenitor.

Nesse contexto, Mosley foi se meter justamente numa orgia nazi-erótica, com conotações de punição a prisioneiros e palavras em alemão! Claro que ele não poderia prever que fariam um vídeo a ser vazado na imprensa, mas é cutucar a onça com vara curta!

Algumas montadoras se pronunciaram criticando o tom nazista da festinha, o que acabou gerando uma resposta genial de Max às alemãs Mercedes-Benz e BMW: elas têm teto de vidro, pois apoiaram o governo nazista. Curioso é que, além das alemãs, as japonesas Honda e Toyota também criticaram, faltando apenas a Ferrari para completar o "Eixo". Sinal de que o presidente da FIA já percebeu que não tem mais nada a perder, então chutou o balde.

Mosley convocou uma assembléia extraordinária do Senado da FIA, a ser realizada num prazo de 45 dias. Nessa reunião, Mosley pode apresentar sua renúncia, receber o apoio da cúpula, ou, no caso de algum membro apresentar uma moção contra ele, ficar sujeito a uma votação de impeachment. Dado o poder de fogo das montadoras que Max tanto combateu em sua gestão, duvido que ele chegue ao fim do mandato. Com isso, provavelmente sem fazer o sucessor - e nisso veremos o real poder que Bernie, seu aliado, tem - todas as mudanças previstas para os próximos anos com o intuito de aumentar a competitividade na Fórmula 1 podem ir por água abaixo. A era Mosley, que começou logo após a briguinha vergonhosa Balestre x Senna, terminou.

PS: Enquanto Mosley inicia um processo contra o tablóide, o mesmo diz que ainda tem coisas para publicar. O caso continua.

PS2: a situação do presidente da FIA é frágil. A Federação Holandesa de Automobilismo anunciou que vai pedir a saída do cartola.

PS3: Nunca é demais lembrar que o NOTW é de propriedade da News Corporation, do magnata Rupert Murdoch, que também controla o Times desde 1981. Max tem um processo contra o Times por uma coluna de Martin Brundle onde o ex-piloto criticava as investigações sobre o caso de espionagem da McLaren em 2007.

30 de mar de 2008

Schumacher em 2 rodas

Michael Schumacher, ao longo de seus 39 anos, encontrou um novo desafio.

Neste domingo Schumi disputou o "Troféu KTM" em Misano (Itália) usando motos de 990cc. Largou em 3º o logo na largada caiu para 14º e então começou o show, fez muitas ultrapassagens e também sua melhor volta apenas 1 décimo mais lento que a melhor da corrida, terminou em 4º lugar. Nada mal para uma estréia.

O alemão ja havia se aventurado em alguns testes na MotoGP pela equipe Ducati, mesmo assim Schumacher insiste em dizer que isso é apenas um passa-tempo e que não pretende levar isso profissionalmente.

Tá... Sei...

26 de mar de 2008

Bernie e os pontos

Semana passada, durante a viagem entre Melbourne e Sepang, Bernie Ecclestone soltou uma declaração onde afirmava que o sistema de pontos deveria ser modificado, sendo campeão o piloto com maior número de vitórias. Os pontos continuariam valendo para o campeonato de construtores, mas, no de pilotos, segundo lugar serviria apenas como critério de desempate, e assim por diante.

A idéia, em princípio maluca, tem algum embasamento. Ano passado, Lewis Hamilton já era o líder da competição de pilotos quando conquistou a primeira vitória de sua carreira, no GP do Canadá. Isto graças a uma série de segundos lugares, mais a terceira colocação da corrida de estréia, quando ficou atrás de Alonso e do futuro campeão daquela temporada.

Em 2005, Alonso conquistou seu primeiro título basicamente administrando a "gordura" adquirida no começo do ano, além da sorte do seu principal rival viver estourando motor (regra estúpida) e de Schumacher ter o pior carro de sua longa carreira na Fórmula 1. Terminou o ano com o mesmo número de vitórias de Kimi.

Bernie afirma, com embasamento, que os pilotos parecem cada vez menos interessados na vitória. Claro, a diferença de pontos que o primeiro e o segundo colocados ganham por corrida é minúscula, apenas dois pontos. Uma série de segundos lugares depois de um bom começo de temporada pode garantir o título.

O sistema atual de pontuação foi criado depois que Schumacher venceu com uma imensa folga o campeonato de 2002. A idéia era dar um maior equilíbrio, pois o alemão, com sua Ferrari, esta anos-luz na frente do resto. Só que esse desequilíbrio não existe mais, acabando com a necessidade de medidas artificiais de equilíbrio (no caso, o sistema de pontos atual). Melhor que contar somente o número de vitórias seria aumentar a diferença entre os pontos dados ao primeiro colocado e o resto.